Font Size

Profile

Menu Style

Cpanel

28Junho2017

    

Espaco Aberto

 

Saúde.Caravana Bahia sem Fogo reforça prevenção aos incêndios na região

...

Ação:Prefeitura de Caém inicia reforma da Praça da Matriz
...
Pedido de prisão de Aécio será julgado somente em agosto
...
Avião com 500 quilos de cocaína decolou de fazenda do ministro da Agricultura

...

Palocci é condenado a mais de 12 anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro
...
Senhor do Bonfim: Polícia Civil prende quadrilha do Maranhão especializada em roubos de celulares

...

Filhote de ovelha 'meio bicho, meio homem' provoca pânico em vilarejo na África do Sul

...

Avião que transportava Gilmar Mendes sofre pane elétrica

...

Serrolandense tem Hilux tomada de assalto em Novo Paraíso de Jacobina

...

Chuvas aumentam níveis das Barragens de Pindobaçu e Ponto Novo

      &nb...

19 Abr
Escrito por 

MPF pede prisão de Cláudia Cruz; promotores atestam que ela era cúmplice de Cunha

MPF pede prisão de Cláudia Cruz; promotores atestam que ela era cúmplice de Cunha
Foto: Reprodução / Jornal GGN

Com Eduardo Cunha preso há exatos seis meses, os procuradores da Lava Jato pedem também a condenação da jornalista Cláudia Cruz por crime contra o sistema financeiro e por lavagem de dinheiro. Segundo informações da Veja, os 12 procuradores que assinam os "memoriais escritos" entregues ao juiz Sérgio Moro querem que a esposa do ex-presidente da Câmara cumpra a pena em regime fechado. O pedido tem como base cinco fatos ligados à manutenção de dinheiro não declarado no exterior.

"É claro que Cláudia Cruz, pessoa bem esclarecida, sempre teve conhecimento de que o salário de Eduardo Cunha, como servidor público, jamais seria capaz de manter o elevado padrão de vida por eles mantido", diz o texto da petição do Ministério Público Federal (MPF). A jornalista sempre negou conhecimento sobre as movimentações ilegais do marido, na Suíça. Mas o MPF atesta que ela bancou contas internacionais suas e de sua família com recursos provenientes do crime.

"Cláudia Cruz não foi simples usuária dos valores, mas coautora de Eduardo Cunha em lavar os ativos mediante manutenção de conta oculta com os valores espúrios, cuja abertura foi assinada por ela, bem como por converter os ativos criminosos em bens e serviços de altíssimo padrão", completam os procuradores. Se condenada, a esposa de Cunha terá que ressarcir a União em R$ 7 milhões

Deixe um comentário

Facebook